pressione enter para pesquisar
20Abr

Entenda o que é Curva PF e como contribui para a manutenção industrial

Para quem trabalha com manutenção industrial, sem dúvidas, a curva PF é um dos principais indicadores para realizar a gestão completa do trabalho, já que se trata da condição de um equipamento que será utilizado.

Curva PF (potential failure curve) significa curva de potencial de falha, ou seja, é um gráfico que mostra o período entre a falha potencial e funcional, para que os trabalhadores desenvolvam um plano de ação para contê-la.

O principal objetivo é realmente saber o tempo até que ocorra a falha funcional, para que nenhum processo ou equipamento seja afetado.

 

O que é falha potencial e funcional?

Chamamos de falha potencial aquela que está no estágio inicial, que não compromete o funcionamento das máquinas, mas que, tem potencial para se agravar e afetar drasticamente a performance do equipamento. Se ela não for ajustada, pode se transformar numa falha funcional.

A falha funcional, por sua vez, é aquela que atinge a máquina fazendo com que suas funções sejam afetadas.

 

Afinal, como funciona a curva PF?

Com a curva PF conseguimos prever qual é a probabilidade da máquina falhar e qual é a manutenção que deve ser aplicada para não afetar todo o processo. Para exemplificar, imagine que uma máquina apresenta alta performance e, quando chega em 200 horas de funcionamento, o desempenho é afetado, até que o equipamento pare totalmente.

Sabemos que a manutenção deve ser realizada antes da máquina atingir as 200 horas, mas qual é o momento ideal para não perder a confiabilidade?

O ideal é que a inspeção seja feita 30% antes do tempo em que ela perde seu desempenho, ou seja, quanto atinge 70% do tempo total de produção. Então, fazemos a seguinte conta: 200 (horário total de funcionamento) X 0,7 = 140 horas.

Isso significa que a manutenção deve ser realizada a cada 140 horas de funcionamento do equipamento para que não ocorra nenhuma falha potencial.

 

 

Ponto P (potencial): momento em que a falha surge, ainda no estágio inicial

Ponto F (funcional): momento em que a máquina deixa de exercer sua atividade de forma satisfatória.

 

A importância da manutenção preditiva

Outra maneira de evitar essas falhas é através da manutenção preditiva. As indústrias utilizam softwares, sensores e inteligência artificial para coletar dados 24h por dia das máquinas e, assim, ter uma visão completa dos processos industriais.

Existem 5 técnicas principais que são utilizadas para medir se as máquinas estão em perfeitas condições ou apresentam alguma característica incomum que evidencie a necessidade de uma manutenção preditiva. São elas: análise de vibração, ultrassom, análise de óleo, termografia e análise de trincas.

Essas mudanças nas máquinas são formas de identificar e prever possíveis falhas e, por isso, sempre está associada à curva PF.

 

Dessa forma, podemos concluir que a curva PF é extremamente importante para o desempenho das indústrias, bem como para o trabalho dos técnicos de manutenção que devem ter todas as informações necessárias para analisar a confiabilidade das máquinas e as possíveis falhas do equipamento.

Falhas identificadas entre os pontos P e F da curva, podem ser corrigidas para não acontecer uma falha funcional e, consequentemente, prejudicar todo o processo industrial.

 

Quer saber mais sobre manutenção preditiva e IoT? Acesse nosso conteúdo!

compartilhe:
Receba nosso informativo
cadastre-se e receba em seu e-mail nossas notícias
cadastrar
+55 19 3500.8210
+55 19 3500.8219

Rua José Gallo, 258
Vista Alegre – Vinhedo/SP - Brasil
CEP: 13285-332
© TAGOUT 2017 - Todos os direitos reservados. Política de privacidade