pressione enter para pesquisar
23Jan

Entenda a importância das cores no ambiente industrial

Você acha que as cores têm importância no ambiente industrial? Sim ou com certeza?

A Norma Regulamentadora 26 tem como objetivo definir o uso das cores para garantir maior segurança em locais de trabalho, a fim de indicar e advertir acerca dos riscos existentes.      

Assim, as cores podem ter diferentes finalidades, entre elas: identificar os equipamentos de segurança, tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases, delimitar áreas e advertir contra riscos. Elas também servem para rotulagem de produtos químicos perigosos.

Uma importante observação é que o uso de cores no ambiente laboral deve ser o mais reduzido possível, a fim de não ocasionar distração e cansaço ao trabalhador.

 

NBR-7195: cores de segurança

A NR-26 também coloca que as cores devem seguir o padrão de normas técnicas oficiais, como, por exemplo, as Normas Brasileiras (NBR) emitidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Entre elas, a NBR-7195, de 1995, é bastante utilizada no estabelecimento das cores específicas para cada tipo de sinalização.
 

Entenda quais cores são utilizadas para cada função:

Vermelho: identifica equipamentos de proteção e combate a incêndio, parada obrigatória e de proibição e botões interruptores para paradas de emergência.

Laranja:  indica “perigo” em partes móveis de máquinas e equipamentos, proteções de caixas de dispositivos elétricos, entre outros.

Amarelo:  indica “atenção" e "cuidado”. Pode ser usada em corrimões, parapeitos, pisos, faixas no piso de entrada de elevadores e plataformas de carga, diferenças de nível do piso, faixas de circulação, equipamentos de transporte e movimentação, vigas, postes, colunas e etc.

Verde:  indica “segurança”. Usada em chuveiros de emergência e lava-olhos, na identificação de locais e caixas de primeiros socorros, caixas contendo equipamentos de proteção individual.

Azul:  indica "ação obrigatória", como uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) e impedir a energização de equipamentos.

Púrpura: indica "perigo de radiação". Usada em portas, locais onde se manipulam ou armazenam materiais radioativos, enterram materiais radioativos e equipamentos contaminados por materiais radioativos.

Branco: empregada para demarcar passarelas, corredores, setas e áreas em torno dos equipamentos de socorro e coletores de resíduos de serviços de saúde.

Preto:  dentifica os coletores de resíduos, com exceção dos utilizados nos serviços de saúde.

 

NBR- 6493: Cores nas tubulações

As cores também são utilizadas para identificar tubulações industriais. Para isso, as indústrias devem seguir as orientações da NBR- 6493:

Vermelho: água e substâncias para o combate de incêndio.

Laranja: produtos químicos não gasosos. 

Amarelo: gases não liquefeitos.

Alumínio: gases liquefeitos, inflamáveis e combustíveis de baixa viscosidade.

Preto: substâncias inflamáveis e combustíveis.

Branco: vapor        

Verde: água, exceto a destinada a combater incêndio.

Azul: ar comprimido

Marrom: minério

 

Leia também nosso post sobre os riscos químicos presentes na rotina do trabalhador!

Sobre o autor: João Marcio Tosmann é formado em Engenharia Elétrica, com ênfase em Eletrônica, pela PUC-RS, com pós-graduação em Administração Industrial pela USP e MBA em Marketing pela ESPM.

Possui experiência em projetos de manutenção industrial e logística em autopeças. Atuou como membro da diretoria do Complexo Industrial Automotivo General Motors (CIAG) e líder de projetos de novos veículos como Celta (General Motors) e EcoSport (Ford). Atualmente é diretor da Tagout (www.tagout.com.br), indústria de produtos de Bloqueio e Etiquetagem que oferece consultoria, treinamento e elaboração de procedimentos para implantação do Programa de Controle de Energias Perigosas (PCEP). 

compartilhe:
Receba nosso informativo
cadastre-se e receba em seu e-mail nossas notícias
cadastrar
+55 19 3500.8210
+55 19 98971.0324
+55 19 99345.1934

Rua José Gallo, 258
Vista Alegre – Vinhedo/SP - Brasil
CEP: 13285-332
© TAGOUT 2017 - Todos os direitos reservados